SABEDORIA EM VÁRIOS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

Muitas vezes não entendemos porque algumas coisas acontecem nas nossas vidas e nessas horas o melhor é relaxar e entregar. É preciso entendermos que existe uma sabedoria agindo e essa sabedoria é real. Ela está atuando simultaneamente num nível que muitas vezes não percebemos.

Quando nós criamos sofrimento, a sabedoria está tentando nos mostrar como estamos criando e porque estamos criando sofrimento e como criar a satisfação. Nós buscamos nessa experiência o nosso aprimoramento. É importante termos a compreensão de que a sabedoria atua em níveis simultâneos e distintos entre si.

Nós sempre, ininterruptamente estamos atuando também num nível de sabedoria, em um outro patamar de consciência, nesse nível sábio que nós estamos atuando, nós estamos criando soluções.

No nível consciente nós não sabemos que existe dentro de nós uma sabedoria porque nós não aprendemos que temos. Muitas vezes nós temos um insight e ficamos maravilhados, mas isso se dá porque quando nós procuramos entender as coisas nós criamos um caminho para a compreensão. Esses insights são a resposta do nosso anseio de acessar a sabedoria.

Na Autosofia nós desbloqueamos a mente, nós saímos do campo racional, mas nos mantemos conscientes. Um novo padrão é criado a partir do nosso aprendizado.

Tudo o que aqui vivemos, sejam as amorosidades, sejam as hostilidades, derivam do nosso estado de consciência. Mas a verdade mesmo é que nós somos a consciência eterna e essas oscilações são brincadeiras que nós fazemos.

Não devemos classificar aquilo que vivemos como bom ou como ruim, na verdade são estados de expressão. Nos manifestamos como luz e como sombra e a sombra é tão agradável quanto à luz. Não existe maldade na sombra. Nós devemos desvincular a ideia de que a sombra é algo ruim, porque sombra e água fresca são coisas que nós gostamos muito.

O que temos na verdade são estados de esquecimento e, através dele, nos distanciamos do amor e geramos sofrimento.

Às vezes nós oscilamos e isso é normal, às vezes, falamos, compreendemos, mas da mesma forma que falamos e compreendemos, podemos esquecer facilmente.
Muitas vezes o sentimento se sobrepõe à lucidez. Nessas horas precisamos nos manter calmos e nos levarmos para um estado de mais tranquilidade. Devemos estar cientes que nós temos uma espécie de elevador na consciência, onde, em um momento, nós estamos em um andar de muita paz, de acordo com a nossa lucidez. Em outro andar, podemos estar em muita confusão de acordo com o nosso esquecimento. E outro andar nós podemos estar vivendo emoções diferentes e percepções diferentes e, assim, nós podemos imaginar que nós somos um grande prédio e em cada andar temos uma percepção, uma compreensão. O grande paradoxo é que tudo isso funciona simultaneamente. O edifício está lá e todos os andares estão funcionando ao mesmo tempo e cabe a cada um de nós, como consciência que está dando atenção a algo a partir do foco de observação da nossa mente, escolher para qual andar queremos ir. E nesse ponto que percebo o quanto é importante a nossa interação uns com os outros, porque juntos nós nos recordamos do nosso propósito, do que estamos fazendo aqui, do que podemos fazer para melhorar e esse conjunto é fabuloso. O aprendizado precisa ser repetido várias vezes, internalizado, integrado, praticado, até que nós tenhamos adquirido essa integração a ponto de se tornar um novo hábito e entender que essa oscilação vai diminuindo proporcionalmente ao nosso treinamento.

Quando entendemos que TUDO é energia, avançamos na compreensão da realidade, e quando entendemos que a energia é CONSCIÊNCIA, e que essa consciência é puro AMOR, damos um grande salto evolutivo.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *